NOSSAS QUERIDAS MÃOS

Nossas digitais não se apagam das mãos que tocamos.

Nossas digitais não se apagam das mãos que tocamos.

“A quem deseja saúde, há que primeiro se perguntar: está disposto a eliminar as causas de sua enfermidade? Só assim, será possível  ajudá-lo”.  Hipócrates

Hoje, olhando para minhas mãos, vejo refletida nelas, tudo o que acontece no meu corpo como um todo, e  é por isso, que tentando compreender as mãos, estou tentando  me  decodificar.

As mãos, são uma das partes mais sensíveis e móveis do corpo humano, realiza muitas funções, e junto com os  braços, formam o prolongamento do coração, e assim sendo, expressam nosso amor pelos outros e por nós mesmos. É possível, que quando  sentimos dores nas mãos, estamos fazendo o que não desejamos, ou talvez não estamos escutando nossas necessidades, nem tampouco a voz do nosso coração. A mão esquerda representa o receber, e a mão direita, o dar…

Sob o ponto de vista  espiritual, a imposição das mãos, está presente em praticamente todas as religiões.

Podemos fazer maravilhas com as nossas mãos, e porque de repente, justamente  com elas, ponte de dar e  receber, de tocar, acariciar, produzir, nos imobilizamos?  E foi assim, me  sentindo  ilhada dentro de mim, encouraçada, que comecei a procurar pelas mãos, uma maneira de me reintegrar. E é isso que quero compartilhar, sempre um pouquinho de esperança, doses homeopáticas que vem acompanhando o nosso também despertar homeopático…

Os meridianos da Medicina Chinesa, tem suas terminações nas pontas dos dedos, e foi aí,  o meu primeiro passo:

No livro de Dominique Ferraro, Qi Gong para a mulher,  aprendi um exercício que faço diariamente : A saúde na ponta dos dedos. O exercício é fácil, com o polegar  e o indicador de uma mão, pressione ou aperte as pontas dos dedos da outra mão. Esta pressão melhora a circulação da energia ao longo do seis  canais de acupuntura que terminam nos cinco dedos. Mulheres iniciam o exercício na mão direita. Aperte o dedo mindinho 29, 39 ou 49 vezes, podendo ir até 99 vezes. Depois pressione o dedo médio, em seguida o polegar. Aperte cada um desses o mesmo número de vezes. Depois pressione o anular em seguida o indicador, 30 a 100 vezes.

Mude para a mão esquerda e pressione 29 a 99 vezes, primeiro o polegar, depois o dedo médio, e em seguida o mindinho. Pressione o indicador, depois o anular 30 a 100 vezes. Todos os dedos da mão esquerda devem ser pressionados o mesmo número de vezes que os dedos da mão direita.  Mantenha uma ritmo respiratório regular e conte, concentre-se no que está fazendo, imagine o fluxo de energia surgindo da ponta dos dedos, ao longo dos braços e entrando no seu peito.

E assim, ativando os meus dedos,  pude sentir que a rigidez pode se dissolver, tanto externa como internamente.  E isso, foi apenas o começo. Anime-se a fazer cinco minutos do exercício por dia, vai valer a  pena.

Anúncios

2 responses to “NOSSAS QUERIDAS MÃOS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s